es-Segundo dia nas Alagoas

13.01.2018

Passeio de Lancha

Hoje o dia começou com muito sol, mas algumas surpresas. Enquanto minha mãe, que me acompanha nessa viagem descansava mais um pouco, resolvi, por volta de 8h30, sair do quarto e aguardá-la junto à piscina. Fui abrir a porta do quarto 5, onde estamos instaladas, e não consegui. No quarto não há telefone, então resolvi ligar pelo celular para o hotel, mas não consegui conexão pela Claro, mandei assim mensagens pelo whatsapp para minhas filhas e minha amiga Gláucia, pedindo que ligassem no hotel avisando. Ninguém visualizou rápido, então liguei para a filha mais velha e ela me atendeu, de repente, estavam as 3 tentando falar no hotel, cujo telefone só dava ocupado, e nós lá, presas no quarto. Até que ouvimos barulho e minha mãe chamou ajuda pela janela do banheiro. Instantes depois o recepcionista estava nos salvando. Providenciaram, ao longo do dia, o conserto da fechadura.

Depois, a Jeane, da recepção, gentilmente nos colocou em contato com o Nicholas, que seria nosso guia e capitão, da lancha que nos conduziu pelas maravilhas de Barra do São Miguel. Veio nos buscar no hotel após contato telefônico onde combinou o preço de R$ 100,00 por pessoa para o passeio completo que inclue Falésias, aquário natural, bar flutuante e praia do Gunga. Disse-nos que o passeio tem 1h40m de duração, mas quem determina o tempo nas paradas é o freguês, pelo menos nessa época do ano.

Saímos às 10h45 para o Cais da Barra, ali embarcamos na lancha de sete lugares, denominda 'Em Boa Companhia', rumo às Falésias de Barra de São Miguel. Primeiro encantamento.


No caminho para a próxima parada, nosso guia nos falou dos mariscos ali coletados, o Sururu na Croa, e o Maçunin, cujo caldo ele garantiu ser delicioso, e no preparação pelos catadores deixa montanhas de cascas a beira da praia. Mostrou-nos formações de gravetos quee chamam de caiçara e são armadilhas para os peixes. Passamos também pela Ilha de Caetés que é conhecida por 3 corações, pois esse é seu formato em vista aérea. E ainda pela casa e embarcação de Nivaldo Jatobá, que segundo contou, é o proprietário da Praia do Gunga. Vimos também, escondido entre a vegetação, o telhado da casa do cantor Djavan. Nosso guia é um bom conhecedor do local, além de simpático.


Seguimos para os aquários e piscinas naturais nos Recifes que formam dois grandes muros de proteção da praia, o que transforma o mar em uma grande represa nestas paragens. Passamos em frente à praia do Gunga e ao bar flutuante, paradas do retorno.

A barreira de Corais me fez lembrar os muros que cercam muitas cidades da Europa e que serviam de proteção contra os invasores que chegassem pelo mar. Em Lucca, Itália, o muro é tão largo que é possível caminhar e até andar de carro lá em cima. Assim é o Recife, mas construído pelas mãos de Deus e pela ação do tempo e da natureza.

O calçado ideal para estes lugares é baixo e que prenda o pé. Eu usei as alpercatas da Havaianas. Minha mãe, que estava de chinelos, teve mais dificuldade em se locomover, sem se cortar nas formações, por vezes pontiagudas.

Vimos e pegamos caranguejos, ouriços do mar, apreciamos peixinhos negros e coloridos, e tinha até um baiacu branco com marron. Tiramos muitas fotos e ficamos extasiadas.


Próxima parada, bar flutuante, num banco de areia, uma barco que fica ancorado e serve de bar para uma lanchonete na areia, com mesas e guardassol. Ali o simpático garçon nos ofereceu um drink de abacaxi com leite condensado, servido no próprio abacaxi, que foi feito sem álccol a nosso pedido e custou R$ 20,00 cada. Depois de um banho de mar e mais fotos, seguimos para Praia do Gunga;

Na Praia, por já ter bebido o drink logo depois do meio dia no bar flutuante, resolvemos iniciar  com o passeio de buggy pelas Falésias do Gunga. Ali você se dirige ao guichê para compra de ingresso para a diversão desejada, até porque são inúmeras. O passeio de buggy ficou em R$ 45,00 por pessoa. Viajamos com o bugueiro 'Junior', que também era muito alegre e gentil. Parou no caminho, a meu pedido, para umas fotos, entrou em duas áreas diferentes para apreciarmos as falésias, tirou fotos nossas e levou-nos ao ponto de encerramento, junto à Lagoa Doce, onde é possível tomar banho doce de um lado e salgado no mar em frente.

Ali estava o Alessandro vendendo argilas coloridas com aplicações medicinais. Ele pegou carona em nosso buggy para voltar ao ponto inicial.


Já mais de 14h e ainda não almoçamos. Hora de parar na Barraca da Veia, ou será Véia? e alimentar nosso corpo, afinal diz o ditado que, 'saco vazio não para em pé.'

Pedimos um peixe frito que acompanhava fritas e arroz, solicitamos que as fritas fossem substituídas por legumes, no que fomos prontamente atendidas. O prato é para duas pessoas e é muito bem servido. Custou R$ 75,00, pedi também um suco de caju, que ficou por R$ 5,00 e ali são cobrados os 10% do garçon.

Durante a espera do prato, alguns vendedores de praia nos abordaram, e qual não é a minha surpresa quando surge um vendedor de cocadas, já meu conhecido da estada por aqui em Janeiro deste ano, e eu o reconhecendo já indago: 

_"O Senhor não é o seu 'Coca'? 

Ele admirado: "Não estou te reconhecendo, faz tempo né?"

_Não, seu coca, eu sou aquela que dançou contigo aqui, em Janeiro.

_Ah! Estou lembrando. Posso me sentar? e aí seguiu falando até o fim de nosso almoço. Hahahahaha. Muito divertido.

Ali estava praticamente encerrado nosso passeio. Na volta, sentamo-nos nos dois bancos da frente da lancha, pois o sol já estava mais fraco, e nosso caro Nicholas seguiu ao nosso lado, dando apoio psicológico. Rs

Um amigo dele conduziu a lancha até o cais da Barra. Às 16h estavamos entrando de volta no hotel, felizes e cansadas.

Quem quiser contratar o Nicholas para passeios de lancha, partindo de Barra de São Miguel ou da Praia do Gunga é so ligar para (82) 999923654 ou (82) 981536054 .

Para finalizar o dia, resolvemos explorar as possibilidades gastronômicas de Barra de São Miguel, e encontramos uma pizzaria muito peculiar. Ampla mas aconchegante, com ótimo serviço, e uma pizza muito boa; diferente da que estamos acostumados em São Paulo, mas de excelente qualidade. Ainda fomos atendidas por uma garçonete gestante que nos deixou muito a vontade. Fornaria. Recomendo!