es-Sapatos, um assunto importante!

29.10.2017

Quando o assunto é calçado, devemos começar com o pé direito!

Sim porque, de boas escolhas se fará um bom percurso.

Ainda considerando que a mochila será um peso nas costas, não dá para carregar sapatos demais. Mas pensando no conforto e nas possíveis situações da viagem, vou sugerir pelo menos 03 (três) pares.

Um par de tênis.

Escolhi um sapatênis, da marca Quiz, pois, devido minha facite plantar, já mencionada, meu ortopedista me sugere usar calçados de solado firme. Esse sapatênis é impermeável, tem a vantagem de não possuir cordões, o que, na minha idade, facilita a colocação e evita tombos. É bem confortável. Tenho usado com certa frequência para os amaciar e moldá-los aos meus pés.

Li que existem vários tipos de pisada, e a indústria do calçado, para melhor atender aos consumidores, tem criado modelos adequados a cada situação, com preços bem variados. Cada um deve estabelecer o calçado ideal com esse cuidado. Você consegue saber seu tipo de pisada observando seus calçados em uso, de acordo com o desgaste do solado:

  • Desgaste Uniforme: Pisada Neutra.
  • Desgaste na Parte Interna: Pisada Pronada.
  • Desgaste na Parte Externa: Pisada Supinada.

Vou levar também um par de alpercatas, da havaianas, que não são as mais baratas, mas se mostram as mais resistentes. Estas já se fizeram indispensáveis em outras viagens, quando explorei os arrecifes em Maceió - AL, por exemplo. Versáteis, são leves, ótimas para dançar ritmos como o forró, que eu adoro, e servirão também como sapato de passeio. Tenho várias, mas vou levar essa branca, que até lavei e já vou deixar separada para não gastar. Ela tem uns pequenos furos, o que a torna mais arejada.

Além destes, vou levar um par de chinelos, que comprei hoje, porque queria um que se prendesse ao calcanhar. Esse modelo, também da havaianas, é confortável, e servirá para tomar banho, afinal, não sei como serão os banheiros que encontrarei pelo caminho, e também como sandalinha, para passear nos dias quentes.

Espero que sejam suficientes. Mas nada que não seja possível adquirir ao longo da viagem, se necessário.