es-Preparando a mala

25.10.2017

Pretendo iniciar minha viagem em Setembro, então, ainda é cedo para preparar a mala. Mas, não é cedo para começar a pensar sobre isso.

Começo avaliando o tipo de mala. É a primeira vez que me aventuro num mochilão. O que devo comprar, o que devo emprestar. Tudo vai depender também do tempo de duração da viagem. Se é uma viagem curta, talvez emprestar itens caros, que não terão utilidade mais tarde, seja uma boa ideia. No meu caso, estou imaginando um tempo de 2 à 3 meses de viagem. Se for um item de muito uso, como a mala, talvez não fosse o caso de pedir emprestada. Afinal, em que estado você vai
devolver depois?

Por tratar-se de um item de maior valor, e como minha filha tem uma mochila que me
parece adequada, depois de todas as recomendações que li a respeito; e não é
como se pedisse emprestado a um amigo né? É de casa. Rs. Vou levar a dela.

É uma Samsonite, com rodas. Deve tornar minha jornada um pouco menos dura. Ela
adquiriu em Amsterdã, capital da Holanda, em 2012, mas ainda está em ótimo estado. É de muito boa qualidade e possui alguns itens de conforto que são indicados por vários mochileiros que consultei, virtualmente. Ela não é grande demais, tem uma estrutura interna que dá bom suporte, é toda impermeável e possui vários bolsos, com zíperes por todo lado, para ir colocando itens menores, ou que sejam mais utilizados.

Tem ainda alças que prendem os volumes internos, a abertura do corpo principal é lateral, o que deve facilitar o manuseio, segundo os usuários.

Alguns bolsos externos não ficam protegidos de chuva e umidade, então devo colocar coisas de plástico, que não estraguem nessa condição. Parece óbvio, mas nunca é demais ressaltar.

Tenho, por hábito, fazer rolos com as roupas para colocar na mala. Ficam mais organizados, e ocupam menor volume. Falarei sobre isso novamente quando for ocupar a mala.

Outra sugestão importante, é acondicionar as roupas em sacos ziplock, ou em bolsas de material impermeável, com zíper. Ajuda na organização e evita que fiquem molhadas. Mesmo a mochila sendo impermeável, não custa prevenir. Imaginem a situação: você já
está levando pouca roupa por causa do peso, e, de repente, se vê com tudo
molhado ou úmido. Sem chance. Melhor pecar pelo exagero.

As alças e a lateral de contato ao corpo devem ser almofadadas, não esqueçam que a mochila será sua fiel companheira. Não é como uma mala de viagem que você deixa no hotel, ou no carro.

Lembrem-se: a viagem será feita com transportes alternativos e baratos. Idem para as acomodações.

Além das alças costais, é importante que tenha alças frontais, para melhor distribuição do peso, e que todas sejam ajustadas ao seu tamanho, para proporcionar o máximo de conforto, e
suas costas não serem motivo de atraso ou interrupção da viagem.

Ah! Falando nisso, convém se preparar também nesse quesito. O condicionamento físico é fundamental numa viagem como essa, mas isso é assunto para um outro post.