es-A caminho de Sergipe

16.01.2018

Canindé do São Francisco

Hoje o dia foi praticamente de estrada. Saímos por volta de 9 horas após comer pela última vez, nessa viagem, o maravilhoso cuscuz servido no café da manhã do Hotel Grandeville da Barra, e seguimos pela AL-101, conforme orientação do GPS, passamos por um pequeno pedaço da BR-101, e depois AL-220 até Piranhas nas Alagoas, não sem antes entrar em cidades como Jacaré dos Homens, perdida com enganos do GPS, e parar várias vezes em postos de combustível para questionar sobre o caminho correto, alguns Ipiranga, e ir parar em Delmiro Gouveia por ter virado para o lado errado, percorrendo entre ida e volta, uns 60km a toa. Marquei bobeira. Gosto de olhar no mapa antes para saber as principais cidades por onde passarei, e onde ocorrem as mudanças de estrada. Não fiz isso e me senti perdida. Isso atrasou nossa chegada em uma hora. 

Chegamos por volta de 14h e fomos direto para um quiosque beira rio, logo após a ponte sobre o São Francisco, comer uma galinha a capoeira. Estou me esbaldando nos pratos locais, hoje foi com suco de maracujá, e o almoço para duas pessoas ficou em R$ 60,00 já incluídos R$ 5,00 para o garçon.

Ali conhecemos dois falantes moradores locais que nos ensinaram o caminho para o hotel, o caminho para o Restaurante Karrancas que é onde se embarca para o passeio no caniôn do São Francisco. Sugeriram que fossemos lá hoje para fazer um reconhecimento do lugar, já que não era tarde. Foi bom porque, além de tirarmos boas fotos, aproveitando que o local estava com pouco movimento, e ainda descobri que o passeio que agendei para amanhã, a 'rota do cangaço' sai de Piranhas. 

Se em Gramado o caminho de entrada é cheio de hortências, aqui, no caminho para o restaurante Karranca's, o que não faltam são palmas.

Resolvemos não fazer o passeio de helicóptero. Me sentia cansada da viagem.

No Xingó Parque Hotel  ficamos encantadas com as instalações de um modo geral, do quarto avistamos a Usina hidrelétrica do Xingó (que significa água sobre pedras) e o Rio. Piscinas redondas e lindas me convidaram para colocar o maiô e tirar algumas fotos ao por do sol, entrar na água? nem tanto, estava ventando e tenho medo de água fria. 

Mais um dia sem jantar, e assim até que os almoços estão valendo a pena, em todos os sentidos.